sábado, abril 17Notícias Importantes
Shadow

ÁGUAS NUNCA PASSADAS

O Rio de Janeiro iniciou este ano de 2021 com novas tragédias, além da pandemia do COVID-19, que causou destruição até o último dia do ano passado, e, promete continuar por mais tempo nos dias a seguir.

As chuvas que assolaram o estado, bem como outros do país, fizeram-se sentir de modo mais desastroso na cidade capital, cujos alagamentos perpetuaram o caos por estes primeiros dias de janeiro.

O cenário se repete há anos, as denúncias de perdas de bens e de vidas humanas recaem nos mesmos lugares, que nunca viram as soluções prometidas em tempos de eleição acontecerem de fato, a coibir a perda irreparável de mais um familiar, por exemplo.

O atual Prefeito da cidade do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM-RJ), prontamente se apresentou para dar satisfação à população sobre sua posição a respeito das terríveis consequências do alto volume de água das chuvas, associado à óbvia falta de estrutura e de planejamento adequado da cidade.

Entretanto, críticos de Eduardo Paes lhe atribuíram a responsabilidade pela má-gestão enquanto líder do Executivo pelos dois mandatos consecutivos que ocupou no município, nos anos de 2009/2012 e 2013/2016. Ou seja, oito anos em que este, dentre outros inúmeros problemas graves, não foram resolvidos ou amenizados pelo mesmo Chefe do Executivo Municipal de hoje.

O Deputado Federal (PSL-RJ), e atual Vice-Líder do Governo, Luiz Lima, que concorreu com Paes nas últimas eleições municipais,  pronunciou-se em rede social:

“O meu desejo e a minha torcida para que o atual prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, consiga resolver os problemas de alagamento do próprio bairro onde mora. Foram dois mandatos e nada foi feito, espero que ele consiga nos próximos 4 anos, estou na torcida de verdade!”

Relembra-se que a campanha eleitoral de Luiz Lima fazia duros apontamentos acerca das gestões anteriores, exercidas por Eduardo Paes, bem como também o Ex-Prefeito, na ocasião, Marcelo Crivella (Republicanos-RJ). Eduardo Paes e Marcelo Crivella disputaram o segundo turno das eleições de 2020 para o cargo à Prefeitura do Rio.

Enquanto as chuvas deixam rastros de prejuízos e danos imensuráveis, a população anseia por providências além, e, está disposta a cobrar, principalmente quanto ao efeito devastador causado pela pandemia na cidade, destino turístico mais procurado do país. Insta ressaltar que, já em 31/12/2020, Paes se manifestou de que não adotaria nenhuma medida que dificilmente fosse respeitada pela população, ao se referir ao isolamento por “lockdown”.

Neste 03/01/2021, Eduardo Paes, enquanto Prefeito da cidade do Rio de Janeiro, anunciou, junto a Claudio Castro, Governador do Estado do Rio de Janeiro em exercício, que a vacinação em combate ao coronavírus se iniciará neste mesmo primeiro mês do ano, assim como se planeja acontecer em São Paulo. Quanto às datas das fases de imunização, estas se darão pelo Ministro da Saúde em calendário nacional ainda a ser anunciado, portanto, pelo Governo Federal.

Importa alertar que novas variações do coronavírus têm sido descobertas e infectado pessoas ao redor do mundo. Uma delas foi descoberta pela primeira vez na Grã-Bretanha, e, outra, por exemplo, percebida a primeira vez na África do Sul. A variante surgida na Grã-Bretanha é tida como ainda mais transmissível que a encontrada na China, há mais de um ano, e, já se alastrou para outros lugares, como, por exemplo, o Chipre, que a identificou em pacientes em dezembro/2020.

Felipe Santa Cruz, Eduardo Paes e Rodrigo Maia
Felipe Santa Cruz – Presidente da OAB Nacional, Eduardo Paes (DEM-RJ) e Rodrigo Maia – ainda Presidente da Câmara dos Deputados (DEM-RJ), em comemoração ao resultado das eleições municipais de 2020. Eduardo Paes foi Subprefeito da Zona Oeste na primeira gestão do Prefeito César Maia (1993-1996), pai de Rodrigo Maia, e, no segundo mandato do Prefeito César Maia (2001-2004), foi nomeado Secretário de Meio Ambiente (2001-2002).

Deixe uma resposta

× Como posso te ajudar?
%d blogueiros gostam disto: