sábado, março 2Notícias Importantes
Shadow

Clima esquenta entre Bolsonaro e Mourão: ‘O que nós menos precisamos é de palpiteiro’

O clima entre o presidente da República, Jair Bolsonaro, e seu vice, o general Hamilton Mourão, não parece ser um dos melhores neste momento. Na tarde desta quinta-feira, ao ser questionado sobre uma declaração do vice-presidente em que dava conta de uma possível substituição de Ernesto Araújo, ministro de Relações Exteriores, Bolsonaro ironizou, dizendo: “Não estou sabendo, não. Tem que perguntar pra ele. Obrigado pela pergunta”.

Logo em seguida, o presidente voltou ao assunto e declarou: “O vice falou que eu estou para trocar o chefe do Itamaraty. Quero deixar bem claro uma coisa: Eu tenho 22 ministros efetivos e 1 interino. Aí que podemos ter um nome diferente ou efetivação do atual. Nada mais além disso. Toda semana recebo da mídia informações que vão ser trocados ministros, tentando sempre semear a discórdia no nosso governo. Lamento que gente do próprio governo passe agora a dar palpites no tocante à troca de ministros. O governo vai indo bem, apesar dos problemas que nós temos, da pandemia, que tem atrapalhado quase tudo. Peço a todo mundo que tenha tranquilidade, não fique especulando, isso só traz inquietações internas que levam incerteza à população. O que nós menos precisamos é de palpiteiro no tocante à formação do meu ministério. Deixo bem claro: eu que escolho e mais ninguém. Ponto final. Se alguém quiser escolher ministro, que se candidate em 2022”.

Assessor de Mourão interessado no impeachment de Bolsonaro

O mundo político acabou dando uma forte sacudida ontem (29), depois que o site O Antagonista revelou mensagens trocadas entre um assessor de Mourão, Ricardo Roesch Morato Filho, com o chefe de gabinete de um deputado federal (ainda não identificado). O motivo da conversa seria as articulações que vem ocorrendo no Congresso para tentar afastar Bolsonaro do cargo de presidente.

O assessor do general teria se mostrado super interessado nas movimentações pelo impeachment do presidente, além de pontuar que seu chefe seria muito mais “preparado” para condução do momento atual do Brasil.

Após a revelação feita pelo Antagonista, Mourão alegou que não sabia das articulações de seu assessor e informou que estaria o demitindo.

Relacionado: Mourão demite assessor que articulava impeachment de Bolsonaro: “Agiu sem meu consentimento”

Fonte: Folha Política

[embedded content]

× Como posso te ajudar?