sábado, abril 17Notícias Importantes
Shadow

Disputa pela Mesa Diretora da Câmara terá PT X PT

pt x pt - stf - márcio maurici - beth sahão
Por vaga na Mesa Diretora da Câmara dos Deputados, petistas brigam com petistas | Foto: Divulgação/PT/Edição no Canva

A eleição para escolha dos integrantes da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados será realizada a partir das 10h desta quarta-feira, 3. Serão definidos os dois vice-presidentes e os quatro secretários que irão acompanhar o presidente Arthur Lira (PP-AL) no comando da Casa pelo próximo biênio. Após acordos entre líderes partidários, alguns dos postos já estão definidos. Para outros, no entanto, haverá disputa. Inclusive, a sessão contará com briga interna no PT.

Leia mais: “Bia Kicis vai presidir a CCJ, comissão mais importante da Câmara”

Pelo acerto, o Partido dos Trabalhadores, maior bancada da Câmara com 54 deputados federais, ficará com a segunda-secretaria, parte responsável pela entrega de medalhas e premiações e da gestão dos passaportes diplomáticos dos parlamentares. O acordo entre líderes não ocorreu dentro na legenda. Para o cargo, Marília Arraes (PE) foi oficialmente indicada. Contudo, outros dois petistas registraram seus nomes para disputar, de modo avulso, a mesma função: João Daniel (SE) e Paulo Guedes (MG).

A definição de agora mostra o PT um grau abaixo na hierarquia da Mesa Diretora. Anteriormente, estava definido que o partido, aliado de Baleia Rossi (MDB-SP), ocuparia a primeira-secretaria da Câmara. A função é chamada de “prefeitura” da Casa, uma vez que é responsável por ações de cunho administrativo e financeiro. Entretanto, a legenda não registrou a sua candidatura a tempo — o que fez Arthur Lira, já na condição de presidente, anular essa composição.

Os outros cargos

Com o acordo anunciado pelo site da Câmara dos Deputados, a base de sustentação da vitoriosa candidatura de Arthur Lira à presidência formará maioria na Mesa Diretora. Integrante do bloco alinhado ao congressista do Progressistas de Alagoas, Marcelo Ramos (PL-AM) será o primeiro-vice-presidente. Também pró-Lira, o PSD terá a segunda-vice-presidência, com três de seus deputados na disputa: o oficial da bancada, André de Paula (PE), e os avulsos Delegado Éder Mauro (PSD) e Júlio Cesar (PI).

Antes prevista para ficar com o PT, a primeira-secretaria cairá nos braços do PSL, que também compôs o bloco de Lira. Só ainda não se sabe com quem, pois há briga interna. Presidente nacional do partido e responsável por tentar levar a legenda para a campanha de Baleia Rossi, Luciano Bivar (PE) acabou sendo o indicado. Ele terá de superar a candidatura avulsa de Léo Motta (PSL-MG).

De todas as funções titulares da Mesa Diretora, a terceira-secretaria é a única a não ter um partido definido. Isso porque Rose Modesto (PSDB-MS) foi o nome escolhido a partir da reunião de líderes. Mas dois deputados do PSB lançaram candidaturas avulsas. Cássio Andrade (PA) e Júlio Delgado (MG) vão tentar tirar a tucana da cadeira. Enquanto isso, Rosângela Gomes (Republicanos-RJ) ficará com a quarta-secretaria.

Suplentes

Além dos titulares, a Secretaria da Câmara dos Deputados conta com quatro suplentes. Para essa parte, estão na disputa os seguintes parlamentares: Alexandre Leite (DEM-SP), Eduardo Bismarck (PDT-CE), Gilberto Nascimento (PSC-SP), Marcelo Nilo (PSB-BA) e Bibo Nunes (PSL-RS). Além deles, outros dois congressistas que disputam a terceira-secretaria aparecem na lista: Rose Modesto e Cássio Andrade.

Leia também: “O novo Congresso”, reportagem publicada na edição 45 da Revista Oeste.

Deixe uma resposta

× Como posso te ajudar?
%d blogueiros gostam disto: