segunda-feira, janeiro 18Notícias Importantes
Shadow

Câmara dos EUA aprova ‘impeachment’ de Trump

Processo contra o presidente norte-americano seguirá para o Senado

trump - impeachment - na Casa dos Representantes

Foto: Reprodução/YouTube

A maioria dos deputados dos Estados Unidos entendeu que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, incitou manifestantes a invadirem o Capitólio na última semana e, assim, aprovou o pedido de impeachment contra ele. Em votação realizada na tarde desta quarta-feira, 13, a Casa dos Representantes se voltou contra o político republicano.

Leia mais: “Redes sociais perdem proteção legal ao atuarem como editoras”

Depois de duas horas de discussão, o processo de impeachment foi analisado pelo plenário da Casa dos Representantes — órgão legislativo similar à Câmara dos Deputados do Brasil. Em oposição a Trump, o Partido Democrata votou em massa contra Trump. Nenhum parlamentar da legenda se opôs ao pedido de cassação do presidente norte-americano. Os 222 integrantes votaram “sim”.

Diferentemente dos democratas, o Partido Republicano não votou unido. Na agremiação política a qual Trump pertence, a maioria absoluta votou favorável aos interesses do presidente. Houve, contudo, dissidências. Dos 211 deputados da sigla, dez votaram junto com o bloco do Partido Democrata. No total, 232 representantes fizeram com que o processo de impeachment avançasse no Congresso dos Estados Unidos, conforme informa o site do jornal The New York Times.

E agora?

Donald Trump, cujo o mandato se encerrará em 20 de janeiro, seguirá como ocupante da Casa Branca. Com a aprovação pela Casa dos Representantes, o processo de impeachment será analisado pelo Senado dos Estados Unidos. Por lá, a votação não deve ocorrer antes da posse do democrata Joe Biden como presidente da República. Mesmo com a mudança no poder, o impedimento do republicano poderá ser analisado posteriormente, com os direitos políticos de Trump ficando em jogo. No Senado, o impeachment só será aprovado em caso de maioria qualificada (dois terços). Ou seja: 67 dos 100 senadores precisam se voltar contra o mandatário republicano.

Leia também: “O ataque”, artigo da colunista Ana Paula Henkel publicado na capa da Edição 42 da Revista Oeste.

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *