domingo, janeiro 29Notícias Importantes
Shadow

YouTube adota medidas anti-pirataria

youtube - anti-pirataria
Foto: Canva

Tutoriais de como decodificar aparelhos para ter acesso a canais de TV por assinatura (mas sem pagar por isso). Canais divulgando como acompanhar gratuitamente filmes e séries disponíveis originalmente em alguma plataforma de streaming. Materiais que replicam abertamente na íntegra algum curso ou serviço. O que esses tipos de ações têm em comum? Eles passaram a entrar no radar do comando do YouTube. Na atualização de sua política de privacidade divulgada nesta semana, a rede social de vídeos mantida pelo Google alertou: vai atuar contra canais e conteúdos que incentivam práticas de “pirataria”.

Leia mais: “O que redatores, compositores e programadores têm em comum?”

Em documento entregue ao parlamento do Reino Unido, a direção do YouTube aproveitou para dar um exemplo do tipo de material que agora estão na mira. “Instruções de como evitar o pagamento de serviços ou conteúdo digital”, informou a empresa. Segundo o site Tecmundo, o gigante de tecnologia foi didático no material. Afinal, explicou aos congressistas britânicos que, com a mais nova política de uso, vídeos que incentivem os espectadores a usarem “apps, sites ou outras tecnologias da informação para conseguir acesso gratuito não autorizado” serão derrubados da rede. Na lista, são mencionados músicas, filmes e competições esportivas.

No Brasil

A ação anti-pirataria já rendeu condenação criminal de youtuber no Brasil. Em 2017, a Justiça atendeu aos argumentos da Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA) e considerou culpado o editor do canal Café Tecnológico. A entidade acionou o Poder Judiciário ao ver o espaço do YouTube ser mantido com dicas de como “piratear” o acesso a pacotes oferecidos por distribuidoras de televisão por assinatura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?