sábado, dezembro 5Notícias Importantes
Shadow

Vice-governador do Amazonas é alvo de operação da PF

Agentes cumprem mandados na segunda fase da Operação Sangria

vice-governador do Amazonas

O vice-governador do Amazonas, Carlos Almeida | Foto: Bruno Zanardo/Secom/Amazonas

A Polícia Federal iniciou nesta quinta-feira, 8, a segunda fase da Operação Sangria, que investiga supostos desvios de recursos da saúde. Na mira dos agentes está o vice-governador do Amazonas, Carlos Almeida (PTB). Além disso, são alvos de mandados de prisão o ex-secretário de Saúde do Estado Rodrigo Tobias e a ex-secretária executiva da pasta Daiana de Souza. No início da Sangria, em junho, o governador do AM, Wilson Lima, teve os bens bloqueados por supostamente fazer parte do esquema milionário que teria desviado recursos destinados à luta contra a covid-19. Na ocasião, a secretária de Saúde do Estado, Simone Papaiz, foi presa por integrar a quadrilha, conforme noticiou Oeste.

Segundo o Ministério Público Federal, Almeida tinha grande influência na gestão da Secretaria de Saúde, onde atuou durante os três primeiros meses de governo. As provas apontam que a cúpula da pasta se reportava frequentemente ao vice-governador para tratar de contratos da área de saúde, inclusive sobre pagamentos. Em um pedido enviado ao Superior Tribunal de Justiça, a subprocuradora-geral da República, Lindôra Araújo, indicou que o inquérito em curso investiga o direcionamento na contratação da empresa; sobrepreço e superfaturamento na aquisição dos respiradores; organização criminosa; lavagem de dinheiro; montagem de processos e adulteração de documentos, com a finalidade de encobrir os crimes praticados.

Leia também: “O ataque do Covidão”, reportagem publicada na edição n° 7 da Revista Oeste

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *