terça-feira, setembro 22Notícias Importantes
Shadow

Fome e Fartura

Por Leandro Tarrataca*

Fome nunca passei, mas experimentei várias privações, me recordo com vívida lembrança de ter na minha frente um generoso prato de arroz, feijão e um pedaço de mortadela frita, isso sob o conselho da minha tia: “Deixe a mortadela para o final!”

Quando finalmente chegava a degustar aquele pedaço de mortadela era como se tivesse me deliciando no melhor “Kobe Beef” (a carne mais cara do mundo). E você? Já viveu esse tipo de privação? Hoje muitas crianças e adolescentes chegam a questionar seus pais: “Bife de novo?” Com sorriso penso que talvez estejam com vontade de comer mortadela em pedaço. Há um provérbio da inspirada sabedoria milenar que descreve como o excesso inibe o apetite:

“A alma farta pisa o favo de mel” (PV 27:7a)

É muito curioso que o mel é sempre relacionado como um alimento prazeroso no Antigo Testamento, mas ao mesmo tempo tentador.

Achaste mel? Come apenas o que te basta, para que não te fartes dele e venhas a vomitá-lo. (Provérbios 25:16)

Comer muito mel não é bom; assim, procurar a própria honra não é honra. (Provérbios 25:27)

Como teria o mel se tornado um símbolo de prazer e ao mesmo tempo um alerta contra o excesso?

  1. B. Meyer escreve sobre o assunto:

“Assim como as abelhas vagam de flor em flor, sorvendo néctar aqui e ali, o coração dos homens vagueia pelo mundo em busca de satisfação; fixando-se em lugar nenhum por muito tempo, mas extraindo doces de uma variedade de fontes atraentes.”

Temo que vivemos um tempo de tantos excessos que até das dádivas do céu temos enjoando. Será que sua vida espiritual perdeu o sabor? Não há mais interesse na oração ou na leitura da palavra de Deus? Minha mãe costumava dizer que “chupar bala antes do almoço estragava o apetite”, não sacie sua fome interior com os excessos do nosso tempo, desfrute do bem com alegria, mas sacie sua fome interior com o pão da vida.

*Leandro Tarrataca é pastor, professor, mestre e doutor em Teologia.

www.leandrotarrataca.com



            

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *