terça-feira, outubro 19Notícias Importantes
Shadow

Corregedoria do MPF abre sindicância sobre força-tarefa da Lava Jato em São Paulo

A Corregedoria do Ministério Público Federal (MPF) abriu sindicância para apurar se houve irregularidades na distribuição de investigações dentro da força-tarefa da Lava Jato em São Paulo. A corregedoria quer saber se foram respeitados os critérios para designar o chefe de cada investigação.

De acordo com a portaria que cria a sindicância, publicada nesta terça-feira (4), a procuradora regional da República Raquel Branquinho foi designada para coordenar a apuração.

Se considerar que houve algum tipo de irregularidade, Branquinho pode pedir instauração de inquérito. O prazo para conclusão da sindicância é de 30 dias.

Leia mais:

A Lava Jato em São Paulo disse que vai prestar as informações que foram pedidas.

A sindicância é mais um ponto de atrito entre o comando da Procuradoria-Geral da República, em Brasília, e as forças-tarefas da Lava Jato nos estados. Além de São Paulo, há forças-tarefas no Rio de Janeiro e no Paraná, além de um grupo de trabalho em Brasília, na esfera federal.

No fim de junho, a Procuradoria-Geral da República pediu que as forças-tarefas compartilhassem com o comando do Ministério Público informações sobre as investigações. O ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu no recesso do Judiciário que os dados deveriam ser compartilhados. Nesta segunda (3), o ministro Edson Fachin, relator do caso, revogou a decisão de Toffoli.

A PGR informou que vai recorrer e que vai insistir no compartilhamento dos dados.

Além disso, o procurador-geral da República, Augusto Aras, disse na semana passada que era preciso “corrigir rumos” de investigações para que o “lavajatismo” passe e seja substituído no Ministério Público por outro modelo de enfrentamento à criminalidade. A fala explicitou a cisão dentro do MPF.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?