sábado, março 6Notícias Importantes
Shadow

Paulinho da Força

STF tenta notificar Paulinho da Força há dez meses

STF tenta notificar Paulinho da Força há dez meses

Luís Roberto Barroso, Notícias, Paulinho da Força, Política, Supremo Tribunal Federal
O Supremo Tribunal Federal tenta há dez meses notificar o deputado Paulinho da Força (SD-SP) e o chefe de gabinete do parlamentar a apresentarem defesa em uma denúncia por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Segundo reportagem do portal G1, sem a notificação, o processo está parado aguardando o início do prazo para que ambos se manifestem. Os dois negam as acusações. Quatro dias após a apresentação da denúncia, em 7 de abril de 2020, o relator do caso, ministro Luís Roberto Barroso, determinou a notificação dos acusados para que oferecessem resposta em até 15 dias. O oficial de Justiça informou ao tribunal que a ordem não havia sido cumprida e o problema estava na mudança do funcionamento da Câmara por causa da pandemia. Leia mais: “Barroso afirma que a Venezuela é ‘tirania de direita...
Deputados querem nova CPMF para manter auxílio emergencial

Deputados querem nova CPMF para manter auxílio emergencial

auxílio emergencial, Câmara, economia, Notícias, Paulinho da Força, solidariedade
Dupla do Solidariedade apresenta medida para extensão do benefício até 2022 Foto: Agência Brasil Dois deputados federais pelo Solidariedade defendem a manutenção do auxílio emergencial pago pelo governo federal a famílias de baixa renda até dezembro de 2022. Para manter ativo o benefício por esse período, Paulinho da Força (SP) e Zé Silva (MG) defendem a criação de imposto nos moldes da antiga CPMF. Leia mais: “A matemática fantasiosa dos votos na eleição da Câmara dos Deputados” Ou seja, a dupla de parlamentares defende a existência do auxílio emergencial até o fim do atual mandato de Jair Bolsonaro à frente da presidência da República. Em emenda à Medida Provisória sobre o benefício, os dois deputados sugerem que o valor a ser pago mensalmente pelo Poder Executivo seja de R$ 300. “Propõ...
Paulinho da Força vira réu por corrupção e lavagem de dinheiro

Paulinho da Força vira réu por corrupção e lavagem de dinheiro

Notícias, Paulinho da Força, Política
A Justiça Eleitoral de São Paulo aceitou denúncia proposta pelo Ministério Público contra o deputado federal Paulinho da Força, presidente do partido Solidariedade, e agora ele se tornou réu por corrupção e lavagem de dinheiro. Com a abertura da ação penal, o deputado terá direito a apresentar defesa às acusações de que teria recebido pagamentos não contabilizados durante campanhas para a Câmara dos Deputados, em 2010, e à Prefeitura de São Paulo, entre 2012 e 2013. Ele também foi denunciado e agora responderá a processo por falsidade ideológica eleitoral (caixa 2 de campanha). Na decisão, o juiz Marco Antônio Martin Vargas, da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo, disse ainda que mantém o bloqueio de contas bancárias e bens do parlamentar. A Lava Jato Eleitoral acusa Paulinho e o ge...
PGR rejeita delações do ex-presidente da Fecomércio-RJ que citam 8 dos 9 ministros do TCU, Paulinho da Força e Sarney

PGR rejeita delações do ex-presidente da Fecomércio-RJ que citam 8 dos 9 ministros do TCU, Paulinho da Força e Sarney

Aras, José Sarney, ministros do TCU, Paulinho da Força, PGR, Política, Sarney, TCU
Foto: reprodução A Procuradoria-Geral da República de Augusto Aras rejeitou trechos da delação do ex-presidente da Fecomércio-RJ, Orlando Diniz, que citam oito dos nove ministros do Tribunal de Contas da União (TCU), além de um ex-presidente da República, parlamentares e advogados não mencionados na denúncia da operação E$quema S da Lava Jato. A informação é da CNN Brasil. São citados José Sarney, o deputado Paulinho da Força e o ex-deputado Lelo Coimbra e os ministros do TCU Aroldo Cedraz, Raimundo Carreiro, Vital do Rêgo, Bruno Dantas, Walton Alencar, Augusto Nardes, Ana Arraes e Benjamin Zymler. Só Augusto Sherman, que é de carreira do próprio TCU, que não foi citado. Os nomes estão nos anexos 6 e 9 da delação de Orlando Dinnz. Eles foram entregues pelo delator ao MPF no Rio de Janeiro,...
× Como posso te ajudar?