segunda-feira, janeiro 18Notícias Importantes
Shadow

Bolsonaro reitera compromisso com pauta antiaborto

Também ministros de Estado se pronunciaram acerca da decisão do Senado argentino de aprovar a interrupção da gravidez até a 14ª semana

bolsonaro reitera compromisso com

“Lamento profundamente pelas vidas das crianças argentinas”, declarou o presidente
Foto: Reprodução/YouTube

O presidente Jair Bolsonaro reafirmou que o governo federal não enviará projetos a favor da legalização do aborto no Brasil. De acordo com ele, a prática “jamais será aprovada” durante sua gestão. A fala do chefe do Executivo vem no momento em que passa a valer na Argentina a interrupção da gravidez até a 14ª semana. “Lamento profundamente pelas vidas das crianças argentinas, agora sujeitas a serem ceifadas no ventre de suas mães com anuência do Estado”, escreveu Bolsonaro, nas redes sociais, na quarta-feira 30. “No que depender de mim e do meu governo, o aborto jamais será aprovado em nosso solo. Lutaremos sempre para proteger a vida dos inocentes!”, acrescentou o presidente.

Também ministros de Estado se pronunciaram acerca da decisão do Senado argentino de ratificar a cruzada pró-aborto do presidente Alberto Fernández. Damares Alves, da pasta da Família, da Mulher e dos Direitos Humanos, publicou no Twitter que sua missão é “educar para o planejamento familiar e lutar pelo fim da violência sexual”. Ernesto Araújo, das Relações Exteriores, classificou de “barbária” a legislação do país vizinho. “O Brasil permanecerá na vanguarda do direito à vida e na defesa dos indefesos, não importa quantos países legalizem a barbárie do abordo indiscriminado, disfarçado de ‘saúde reprodutiva’ ou (de) ‘direitos sociais’ ou como quer que seja”, argumentou Araújo, no Twitter.

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *