domingo, setembro 27Notícias Importantes
Shadow

A perseguição aos cristãos no Turcomenistão

A perseguição aos cristãos no Turcomenistão

A maioria da população do Turcomenistão é muçulmana (93,6%), predominantemente sunita. Os cidadãos muçulmanos seguem a cultura islâmica básica em vez dos ensinamentos muçulmanos rigorosos. Mesmo assim, não há liberdade de religião, embora haja afirmações em contrário na Constituição do país. O governo é secular e tem o islã firmemente sob controle. Quanto à situação dos cristãos, ela continua ruim e até mesmo piorou um pouco. Esse é o quadro geral que coloca o país na 22ª posição na Lista Mundial da Perseguição (LMP) 2020. 

Mesmo as igrejas ortodoxas russas e apostólicas armênias podem experimentar o monitoramento dos cultos dominicais. A impressão ou importação de materiais cristãos é restrita. Os cristãos ex-muçulmanos suportam o impacto da perseguição tanto nas mãos do Estado quanto de familiares, amigos e comunidade. Em igrejas não registradas, os cristãos enfrentam repetidas batidas policiais, ameaças, prisões e multas.

A pressão média sobre os cristãos está em um nível muito alto (13,7), 0,2 a mais que na LMP 2019. A pressão aumentou nas esferas família e igreja, enquanto diminuiu ligeiramente nas esferas da vida privada e nacional. A pressão na esfera comunidade permaneceu a mesma. As pontuações para pressão são extremamente altas na vida da igreja (15,7), vida privada (14,5) e comunidade (13,8). A pontuação mais alta na igreja é um reflexo das muitas restrições aos cristãos impostas pelo Estado.

A pontuação de violência é baixa, mas subiu de 1,3 na LMP 2019 para 1,9 na LMP 2020. No entanto, poucos incidentes violentos foram relatados. Acompanhe no infográfico abaixo. 

Monitoramento e controle

O Turcomenistão é um país rigidamente controlado, pois herdou muitos aspectos de segurança da ex-União Soviética. Todas as fronteiras são guardadas pela polícia, serviços secretos e o exército, especialmente as fronteiras com o Irã e o Afeganistão. Existem pontos de verificação ao longo de todas as principais rotas. A mídia é monitorada, salas públicas e quartos de hotel podem ser grampeados. Todas as atividades religiosas no Turcomenistão são monitoradas. Os cristãos ocasionalmente têm que se apresentar às delegacias para interrogatório.

O Turcomenistão é um dos países mais fechados no que diz respeito à internet. De acordo com as últimas estatísticas disponíveis, cerca de 18% da população usa a internet. Existem vários cibercas na capital Ashgabat, mas o acesso à maioria dos sites internacionais é bloqueado. O governo detém o monopólio do acesso à internet e usa um programa de computador para pesquisar e-mails em busca de palavras codificadas e bloquear mensagens suspeitas. Sites cristãos estrangeiros são bloqueados. A velocidade de conexão não permite o download de conteúdo dos poucos sites disponíveis.

Como a perseguição afeta mulheres e homens cristãos

No Turcomenistão, a vida diária dos nativos é baseada na cultura islâmica, o que coloca a mulher em uma posição inferior ao homem. Espera-se total submissão das mulheres aos pais e, se casadas, aos maridos. Isso as torna mais vulneráveis à perseguição. Mulheres que se converteram do islamismo são particularmente afetadas pela obrigação de seguir qualquer acordo pré-nupcial feito pelos pais antes da conversão. Uma mulher convertida pode enfrentar sequestro, prisão domiciliar, agressão, casamento forçado e violência sexual. Mulheres cristãs que não eram muçulmanas também experimentam abuso verbal, ameaças e perda de emprego.

Os homens normalmente são os líderes de igrejas e, como chefes da família, são a renda principal. Quando um homem cristão se torna alvo de perseguição, seja por multa ou prisão, toda a família é afetada. Caso perca o emprego, a família enfrentará consequências. Se um homem é líder da igreja, a perseguição afetará a igreja e resultará em medo. A falta de opção para o serviço militar também é uma área problemática para os homens, principalmente para meninos e homens cristãos ex-muçulmanos. Eles podem enfrentar abuso físico e verbal, ameaças, agressões, detenções, interrogatórios, humilhação, divórcio e perda de posses.

Pedidos de oração

– Peça por proteção para as igrejas domésticas, já que elas têm se tornado cada vez mais alvo da polícia e autoridades.

– Ore pela liberdade neste que é um dos países mais restritivos do mundo, onde o governo controla muitos aspectos da vida dos cidadãos.

– Interceda pelos cristãos ex-muçulmanos, que são pressionados a voltar ao islamismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *